sábado, 10 de julho de 2010

Call of Duty 6 - Modern Warfare 2


Já não é novidade que o mercado de jogos tem crescido cada vez mais no mundo inteiro. Antigamente, o público alvo era de crianças e jovens, mas isso mudou com o avanço dos jogos. Rapidamente os jogos feitos para PC evoluíram, obrigando empresas tradicionais como a Nintendo e outras, também evoluírem.


Eu não gostava de nenhum jogo para PC, nem mesmo o famoso "Counter Strike". Não achava nenhum atrativo jogar usando o mouse e teclado, preferindo o bom e velho joypad. Depois que um amigo meu insistiu que eu jogasse "Star Wars – Jedi Knight 2", foi o “fim”! Experimentei outros jogos e me adaptei ao teclado e mouse. Lembro de algumas madrugadas jogando "Need For Speed Underground", mas ainda sim me faltava algo realmente inovador...

Até hoje não gosto de Counter Strike, pois acho muito chato. Depois de jogar “Medalha de Honra” e não achar nada desafiador... foi aí que joguei pela primeira vez "Call of Duty": jogo que também tem como pano de fundo a 2° Guerra Mundial, só que diferente dos outros jogos, o jogo é cinematográfico. No "Call of Duty 2", por exemplo, algumas missões você lembra de imediato o filme “O Resgate do Soldado Ryan”. Já fiz uma postagem explicando sobre esses jogos na época em que terminei o "Call of Duty 4 – Modern Warfare", clique aqui.


E ainda falando de Call of Duty 4 – Modern Warfare, onde o tema 2° Guerra Mundial dá lugar ao tema de conflitos mais atuais. Call of Duty 4 tem um estilo cinematográfico, tendo personagens e um enredo que fazem com que o jogador fique envolvido com o jogo, querendo saber o que vai acontecer com cada personagem no decorrer da história.
Você controla dois personagens durante o jogo: um é o Sargento Paul Jackson, soldado que faz parte da “U.S.M.C” (United States Marine Corps - Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos). Com ele, você participa de missões no Oriente Médio, na tentativa de deter a organização Op Force e capturar um dos líderes: Al-Asad; o outro personagem é o Sargento “Soap” (apelidado de "sabão") MacTavish, que é recrutado para fazer parte da S.A.S (Special Air Service - Serviço Aéreo Especial), grupo das Forças Especiais Britânicas. Com “Soap”, você vai participar de missões de resgate em lugares como o Azerbaijão e claro, vai ao encalço de outro líder da Op Force, Imran Zakhaev, antes que ele lance ogivas no mundo.



Além disso, o jogo te proporciona explorar táticas de combate, usando também apetrechos como: faca, granadas flash (que deixam temporariamente o inimigo cego), granadas stun (causando paralização temporária), C4 (explosivo plástico), Claymores (minas terrestres) e até mesmo binóculos de visão noturna.



O jogo começa com você na pele do Sargento “Soap” MacTavish, ainda na base britânica ao ser recrutado pelo Capitão Price, o líder da S.A.S. Como você é novato, você ainda não tem fama diante da sua equipe, então é hora de ser escalado para uma missão e provar do que é capaz. Enquanto isso, o presidente de um dos países do Oriente Médio, Yasir Al-Fulani, é assassinado por Al-Asad e Imran Zhakaev, dando início ao conflito. Com “Soap” MacTavish, você participa da primeira missão (nomeada “Crew Expendable”) com a S.A.S, que consiste em se infiltrar e neutralizar um navio da Estônia onde você também deve capturar o manifesto das forças inimigas. Encontrei um vídeo no YouTube mostrando na íntegra essa primeira missão: Call of Duty 4 - "Crew Expendable".

Irado, né? E isso é somente a “abertura” do jogo! Com a primeira missão você já fica empolgado, ansioso com o que virá no decorrer do jogo. Uma das fases que mais gostei, são os flashbacks do Capitão Price, quando este era novato na equipe e participou de uma missão na Ucrânia, 15 anos atrás junto ao seu superior, o Capitão MacMillan. Completei o jogo no último nível, o veterano. Depois de concluir, fiquei esperando pela continuação do game, já com uma tremenda expectativa.




Eis que o tempo passou, até que “Call of Duty 6 – Modern Warfare 2” foi lançado. Mesmo com a morte de Al-Asad e Imran Zakhaev, cinco anos se passam e a Rússia se encontra dominada pelos Ultranacionalistas, agora sob a liderança de Vladimir Makarov. Capitão Price está desaparecido, provavelmente morto. Novos personagens fazem parte do enredo, como o soldado Joseph Allen, um Ranger que após uma missão no Afeganistão, é recrutado e torna-se um agente secreto da CIA, usando o codinome “Alexei Borodin”. Você também joga com James Ramirez, um Ranger que participa das missões de defesa dos EUA contra a invasão russa. Lembra de “Soap” MacTavish? Sim, aquele novato da S.A.S também está no jogo, mas você não pode mais jogar com ele, pois agora ele é seu Capitão e mentor, o mentor de Gary “Roach” Sanderson, o mais novo recruta da S.A.S.

Você novamente irá lutar contra os Ultranacionalistas e tentar impedir, se assim puder, a 3° Guerra Mundial. Mais uma vez, com o passar das fases, o jogo torna-se mais empolgante. A trilha sonora é de autoria do grande Hans Zimmer (Piratas do Caribe, Falcão Negro Em Perigo, Batman Begins...). Modern Warfare 2 também tem uma ótima trama, que é tão boa quanto a de Modern Warfare. Você pode usar novas armas, inclusive uma com sonar! Existem armas com sensores de calor, no caso, com termograma. Todo esse aparato não irá servir de nada caso você não tenha cautela no jogo... somente assim é possível sobreviver no campo de batalha.

Gostei da fase onde você controla o soldado J. Allen. Nessa fase você encontra a capital estadunidense um verdadeiro inferno: os russos invadiram a costa leste e liberaram um ataque massivo, destruindo tudo pela frente, é neste lugar que você fica pra defender o que sobrou.
Mas as melhores fases ainda ficam por conta das missões da S.A.S (agora com o nome Task Force 141), inclusive a sua primeira missão na pele do Sgt. “Roach”, acompanhando o agora Capitão MacTavish. Como você faz parte de um esquadrão de elite, prepare-se para fases recheadas de ação. Achei um vídeo da primeira missão do jogo com a Task Force 141, a missão chamada “Cliffhanger”, no Cazaquistão: Missão "Cliffhanger".

Vai me dizer que não achou fo*? Tsc, tsc... Existe até uma missão no Rio de Janeiro, pois você tem que caçar um vendedor de armas e aliado de Makarov. Nessa fase você encontra uma cidade sitiada, um verdadeiro ataque das facções criminosas que atuam no Rio de Janeiro, deixando a população em pânico. Quando joguei essa fase, muita coisa do que vi, já nem faz parte da ficção: ônibus pegando fogo, traficantes correndo pelas ruas e distribuindo balas na população, fazendo assim, um verdadeiro “carnaval” do jeitinho que o Diabo gosta. E aí, você tem que sobreviver nesse inferno; sendo que sua missão consiste em capturar o aliado de Makarov. E pra onde ele corre? É claro que você vai ter que fazer uma “agradável” incursão na favela! Pensou que ia ser fácil? Não, não.

Uma excelente missão é a que você tem que resgatar um prisioneiro de identidade desconhecida em um gulag russo, o que não vai ser nada fácil. Outro detalhe, é o novo personagem que surge em Modern Warfare 2, o soldado “Ghost”. Simon “Ghost” Riley faz parte da sua equipe, ele usa óculos escuro e uma bala-clava com uma caveira pintada. “Ghost” participa de várias missões da Task Force 141, em uma delas, o inesperado acontece. Quando eu jogava multiplayer o Call 4, “Ghost” era um dos apelidos que eu costumava usar, daí foi surpresa aparecer um personagem usando este apelido. Gostei.




Modern Warfare 2 é demais! Joguei e terminei o jogo no mesmo dia. Não demorei muito, pois já conheço a plataforma e isso torna mais fácil. Bom, nesse dia eu terminei no nível difícil, pois eu tinha pouco tempo e ainda queria descansar; mas assim que eu tiver um tempinho (e paciência, claro), eu termino o jogo no último nível, o veterano.

Para quem odiava jogos em 1° pessoa, nunca pensei que fosse gostar tanto do estilo e da franquia Call of Duty. Pelo o menos para mim, é o melhor título quando se trata de jogo em 1° pessoa. Não tem outro. No fim de Modern Warfare 2, quando você acha que tudo terminou e não existe nenhuma possibilidade de ter uma continuação, eis que chega em um helicóptero o informante russo, Nikolai, mencionando que conhece um lugar seguro para os sobreviventes da Task Force 141 cuidarem das feridas e prepararem um novo, último e suicida ataque.


4 comentários:

  1. na verdade o capitao soap é jogavel nas 3 ultimas missoes
    eo capitao price é resgatado pelo roach em uma prisao
    e a partir dessa missao o cpt.price é seu capitao pela S.A.S

    ResponderExcluir
  2. Eu tinha esquecido desse detalhe. É verdade, a gente joga com o Soap MacTavish. F* ter o Cpt. Price no comando de novo.

    ResponderExcluir
  3. Legal tb é as missões especiais, oculto, tomada da propriedade entre outras. Só não consegui jogar as missões de modo cooperativo. Alguém ai sabe qual o segredo?

    ResponderExcluir
  4. http://downloads-upnow.ucoz.com/publ/jogos_de_tiro/call_of_duty_4_modern_warfare/2-1-0-101

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão lidos e sempre que possível respondidos.