domingo, 29 de abril de 2012

Transporte Público de Belém. "This is Tapana!"

300

O que te deixa mais estressado em Belém? Sei que são muitas coisas, mas não é difícil escolher uma opção, pois logo vem "trânsito" na mente.  

Para quem utiliza transporte privado ou público, o trânsito nesta cidade está um inferno para todos, do jeitinho que o Diabo gosta. Quem não tem saudade das décadas anteriores? Okay, Belém poderia não estar tão desenvolvida como está hoje, mas pelo o menos o nosso estresse era bem menor. Como sou paraense e moro em Belém desde que nasci, então sei do que estou falando: a cidade realmente era melhor, por mais que tenha acontecido o tal do "progresso". 

Não sendo diferente do resto de outras cidades do Brasil, Belém possui vários problemas de gestão, mas o que realmente complica é que a cidade nunca teve um planejamento urbano. Nunca tendo tal planejamento, a cidade cresceu e agora está mais desorganizada do que nunca.

Poderia citar vários problemas que frustram os moradores da metrópole da Amazônia, mas a postagem de hoje é sobre a peleja que é utilizar o transporte público da cidade.


Highway to Hell


Antes de tudo, vale lembrar que brasileiro é o povo que mais se ofende quando é feita uma crítica: seja ao nosso país, ao nosso povo, em geral, nunca vi tanta relutância e frescura em um povo admitir os erros que são evidentes. Por exemplo: lembram quando um dos carinhas responsáveis por supervisionar o processo das obras para a Copa do Mundo no Brasil disse que era preciso um pé na bunda para que tudo fosse acelerado e terminado dentro do prazo? Nossa, teve muita gente choramingando, ofendida com isso.

Sinceramente? Eu não tô nem aí pra Copa no Brasil, queria mais que tudo desse realmente errado, pois nossos governantes são realmente incompetentes. Ainda mais lembrando que boa parte desse dinheiro, que seria ótimo se fosse revertido em melhorias para a população, irá para o bolso dos espertalhões de plantão.

Essa conversa de que: "serão feitas muitas obras, o turismo trará muito dinheiro", não deixa de ser verdade, mas como Brasil é Brasil, não vamos ser ingênuos. Os políticos corruptos gostam e muito de futebol, ainda mais quando o futebol tem oportunidade de aumentar suas "economias".

Bom, mas isso foi só um de muitos exemplos.

Para começar, nenhum prefeito da cidade de Belém se deu ao trabalho - nada mais do que o dever - de reformar a Rodovia Augusto Montenegro, um dos trechos mais complicados da área metropolitana de Belém, onde qualquer um reza para chegar no horário ao seu destino. Hoje em dia, esse trecho foi rotulado de "a nova Belém", que de "nova", não tem nada. Desde o início da Augusto Montenegro, até o Complexo do Entroncamento - que é realmente uma obra complexa, ninguém entendeu a finalidade daquilo até hoje -, o congestionamento de veículos é certo, todos os dias - tirando domingo.

Mas todos nós que moramos aqui, sabemos que "a nova Belém", se trata dos empreendimentos que estão sendo feitos no lugar. Com o crescimento da população, logo existe a necessidade de colocar mais ônibus circulando pela cidade, como o poder de compra e a facilidade de crédito no mercado aumentou, boa parte das pessoas optam por comprar um carro, aumentando a frota de carros na cidade. Para vocês terem uma  noção, Belém já teve a frota de carros mais nova do Brasil.

Leônidas
Clique na imagem para ampliar.
Como o empresário de transporte público é espertinho e sempre vai querer sair lucrando o quanto puder, vai comprar boa parte dos ônibus sucateados e um ou três (estou sendo bonzinho) novos, para dar impressão ao povo de que a frota foi devidamente renovada.  O empresário não é trouxa, faz uma planilha de custo e repassa para a prefeitura, que "concorda" - $$$$$ - que o preço da passagem é justo: 2,00 R$ é o valor da passagem integral, que eu até pagaria com gosto, caso as empresas realmente prestassem um bom serviço para os usuários do transporte público, mas não é o que ocorre.

Tem que ser guerreiro para suportar o trânsito de Belém


Mais guerreiro ainda, é quem precisa pegar qualquer tapanã - vou falar dessa linha de ônibus, pois é a que utilizo -, uma das linhas de ônibus da empresa Nova Marambaia, essa, por exemplo, é uma das empresas que possui uma das piores frota da cidade. A verdade é que existe uma série de fatores que tornam a vida do usuário do transporte público um verdadeiro combate diário.

Acordar cedo é um saco, algumas pessoas realmente gostam de acordar cedo, eu sei que faz bem para a saúde, mas lembrar do ônibus que vou ter que enfrentar, não é nada legal. Se o transporte público da nossa cidade já nos causa indignação, imagine quem não mora aqui na cidade e se depara com esse tipo de situação...

Mas, não estou querendo falar que Belém é um caso perdido, outras cidades também sofrem com o descaso e a má gestão de quem deveria trabalhar para o bem comum, mas todos nós sabemos qual é a solução: VOTA CERTO ALGUMA VEZ NA SUA VIDA, INFELIZ!

Às vezes saio de casa por volta de 7h30, na maioria das vezes, saio às 8h00. Eu ainda posso me dar o privilégio de sair às 8h00 e passar menos tempo na Rod. Augusto Montenegro... isso se der sorte e não inventarem de fazer um protesto nesse horário. Por falar em protesto, é difícil eu ficar com raiva quando uma reivindicação atrapalha o meu direito de ir e vir. Sei que na hora é chato, é estressante, mas se for realmente a única forma de chamar atenção dos políticos cínicos, que seja feito. Se é para ficar com raiva de alguém, que seja de quem administra a cidade.

Não tendo violência e não ferindo os outros, pode fazer todo dia um protesto. Recentemente a Augusto Montenegro virou palco da maioria dos protestos.

Mas voltando... você acorda, toma banho, toma café, se arruma e parte para sua tarefa do diária. Todo mundo faz isso - menos o Eike Batista -, é a vida. Mas, partir pra onde? Antes, vai pra parada e espera aquele ônibus que vem lotado, do jeito que você "gosta".

Lá estou na parada, quando vejo o ônibus que preciso pegar: Tapanã Ver-o-Peso, o meu terror - e de muitos, óbvio - de todas as manhãs. Quando o ônibus vai chegando mais perto, minha esperança de ter um pouco mais de conforto na viagem acaba ao ver que está lotado e nesse momento, minha expressão é semelhante à esta:

Leonidas
A típica expressão de quem acaba de perceber que se f*%$
Eu sei que também deve ser a de vocês.

Não tendo outro jeito, é melhor fazer sinal e encarar a viagem na "lata de sardinha".... Entro no ônibus, dou "bom dia!" ao motorista - pode parecer sacanagem, mas eu faço isso -, alguns respondem, outros não. Depois de entrar, a primeira coisa com que me deparo e que me deixa puto: gente que poderia passar na roleta, mas que prefere ficar atrapalhando o caminho e/ou sentar no lugar reservado aos idosos. O pior é que quando você olha de maneira que deixa evidente que achou aquilo uma mer*%, a pessoa ainda fica com raiva e te lança um olhar cheio de ira.

Conseguindo passar da roleta, me deparo com aquele moleque com uma mochila que somente um alpinista deveria usar, mas não, é absolutamente normal comprar uma mochila dessas e pegar ônibus lotado toda manhã. Absolutamente "normal"... Vai me dizer que nunca se estressou com esse tipo de figurinha no ônibus? Eu também uso mochila, mas acabo sempre optando por carregar uma tamanho normal, que nem essa que ganhei da Panini em uma promoção:

Mochila X-Men
Curiosamente ganhei essa mochila quando precisava comprar uma
Mas nem todos tem bom senso, não é? E nem sempre é possível minimizar o transtorno no ônibus por conta da falta de espaço. O jeito mesmo é se apertar. Se já não bastasse o ônibus lotado, ainda tem que encarar a falta de conservação do coletivo: muita sujeira, algumas cadeiras quebradas ou sem o estofado. Quem nunca viu várias baratinhas no ônibus por causa da sujeira acumulada? E não é exclusividade somente da frota da Nova Marambaia. Eu não vou me surpreender qualquer dia desses entrar no ônibus e dar de cara com uma barata mutante no lugar do cobrador... Lembram do filme Mutação? Pois é.

Eu sei que nem sempre o motorista e o cobrador lavam o ônibus ao chegarem na garagem, o que é até sacanagem caso sejam obrigados a fazer isso, já que não é nem função deles. Na falta de alguém para limpar o ônibus, o motorista e o cobrador - alguns, nem todos -, acabam limpando o seu ambiente de trabalho. Nem todo mundo gosta de trabalhar na sujeira.

Barata
Olá! Posso lhe fazer companhia durante a viagem?
Agora, o péssimo exemplo não fica somente por conta dos responsáveis por zelar o ônibus, mas por parte dos passageiros, também. Sim, muitos são verdadeiros porcos. Quem nunca viu alguém jogar palito de picolé, garrafa de água, latinha de refrigerante, embalagem de biscoito? E o mesmo tipo de gente que faz isso, quando não deixa a sua sujeira dentro do ônibus, joga para fora dele. Que cidadão "exemplar"!

E é o mesmo tipo de pessoa que ainda se acha no direito de reclamar da sujeira no ônibus, quando o mesmo não tem a decência de jogar o lixo na lixeira - sim, pelo o menos alguns ônibus possuem, mesmo que para alguns seja totalmente invisível, ela está lá. O ônibus já não é conservado pelos empresários, ainda vem esses idiotas que acham que o fato do ônibus ser "público", fazem o que quiserem.

Mas não estou generalizando, sei que não é a maioria que tem esse tipo de atitude, mas a minoria que o faz, já prejudica todos os usuários.

E sim, temos mais problemas com o transporte público, por exemplo: os motoristas. Não são todos, mas boa parte deles são uns verdadeiros loucos no volante. Quem não é daqui percebe de imediato ao passear pela cidade, que os motoristas de ônibus se acham os donos da pista: fecham os carros, não respeitam a regra de faixas para outros veículos e ainda "queimam" - não sei em outras cidades, mas aqui usamos esse termo para os ônibus que não param quando o usuário faz sinal - paradas, deixando puto quem esperou bastante tempo pelo ônibus. Ocorre também de você estar dentro do ônibus, dar o sinal para descer e os sacanas simplesmente passam da parada.

Não estou exagerando, é um dos problemas que Belém possui e nem adiante negar que não existe. Mas, ainda não terminou.

sentido-aranha
Eu não poderia esquecer de mencionar os assaltos que fazem parte da rotina de quem usa o transporte público. Você está lá, naquela situação nada fácil, aí entra um vagabundo que se acha no direito de levar os seus pertences. E a gente batalha na vida de otário que somos, né? É o que fica parecendo. Pior ainda, é que quando acontece de levarem a renda do dia, o cobrador e o motorista é que pagam o prejuízo - parece que parte do valor é descontado do salário dos rodoviários quando isso acontece. É mole?


Podem falar o que for, podem até falar que estou fazendo julgamento precipitado das coisas, mas quando vejo alguns manos no ônibus, o meu "sentido-aranha" dispara me alertando de um possível perigo. Vai me dizer que você nunca desconfiou de ninguém no ônibus? Sei, sei...

Certa vez fiquei tão agoniado, que simplesmente fiz sinal e saí do ônibus para pegar outro. E para não pensaram que sou medroso ou paranóico - só um pouquinho -, algumas pessoas estavam desconfiadas dos dois manos que estavam no corredor do ônibus e que pareciam estar muito nervosos. Quando lembro disso, fico pensando como seria muito azar o meu pegar o outro ônibus e ser assaltado nele - eu ia ter que fazer piada deste fato para o resto de minha vida.

Essa postagem ficou grande, eu sei, será que os leitores chegarão ao final? Eu não posso terminar este artigo sem falar do mais novo personagem que agora faz parte de nossas viagens que não são nada tranqüilas, o filho da *%$# que nos perturba com o seu celular que tem MP3 comprado em parcelas de 32 vezes: o famoso "Dj do Bonde".

celular mp3 sem fone de ouvido

Além do ônibus lotado, da sujeira, do calor, do possível risco de ser assaltado, da possibilidade do ônibus ser teleportado para outra dimensão, eis que surge o "dj do bonde" para "alegrar" ainda mais o nosso cotidiano dentro do coletivo. Não interessa o gênero musical, não interessa se o gênero é do tipo que gosto, esse tipo de coisa é um abuso.

O que leva um sujeito achar que tem o direito de colocar a sua música para tocar no ônibus? Obviamente, a falta de punição e o medo que a população tem de enfrentar tal indivíduo. Hoje em dia tem gente que mata por "besteira" - claro que matar é e sempre será condenável -, imagine tirar satisfações com alguém que você nem ao menos conhece e nem sabe de que buraco saiu... não dá, as pessoas estão com medo, se sentem intimidadas com esse tipo de situação.

Pior do que colocar a música pra todos ouvirem, é cantar. Tem gente que faz isso na esperança de levar um soco na boca, só pode. Sou contra a violência, mas algumas pessoas deveriam ser arremessadas do ônibus - isso mostra o quanto eu sou contra a violência. Até a pessoa mais calma chega a ficar impaciente diante desse tipo de situação.

Eu sei que não ocorre somente em Belém, em outras cidades ocorre o mesmo, mas aqui existe o tal do Tecnobrega - não me joguem pedras, não é por morar aqui que devo gostar desse gênero. Não que eu goste de Funk ou Pagode, também é lixo sonoro, mas o Tecnobrega consegue deixar qualquer um à beira de um surto psicótico. Bom, o mesmo deve acontecer em lugares em que o Funk é mais tocado.

Quando vejo o ônibus que tenho que pegar se aproximando, um breve filme com todas essas situações passa pela minha cabeça e, para piorar, lembro que ainda tem a viagem de volta para casa. É, não é fácil.

E antes de finalizar, lá no começo da postagem escrevi sobre brasileiro se ofender com tudo, então: se alguém da minha cidade se sentir ofendido ao ler este artigo, com as coisas que mencionei nele, que não é nenhuma mentira, logo, não sei o que posso fazer.

Se alguém também se sentir ofendido por conta do Tecnobrega ter sido mencionado no texto como um gênero musical ruim, não posso fazer nada, já que essa de que: "gosto é igual a c*, todo mundo tem o seu", é totalmente ridículo em qualquer argumentação.

Deixando de lado essas explicações, faltou mencionar mais alguma coisa terrível do nosso cotidiano no transporte público? Caso queira acrescentar algo ou sugerir, comente!

E para terminar, a minha singela (sic) homenagem ao ônibus que pego "todos" os dias:

Leonidas
Clique para ampliar
Aproveite e curta a fan page do blog no Facebook, siga o Twitter e assine o feed.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários serão lidos e sempre que possível respondidos.