quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Não entre em pânico!

Depois de postergar bastante, finalmente terminei de ler a obra O Guia do Mochileiro das Galáxias e, sendo assim, hora de atualizar o blog. Para falar sobre a obra do autor Douglas Adams, preciso apenas de mais um golinho da Dinamite Pangaláctica, esse que é o melhor drink do Universo...

Bom, primeiramente, faz tempo que não publico nada e isso envolve dois importantíssimos fatores: a) eu sou preguiçoso; b) a universidade.

A primeira vez que tive conhecimento sobre a obra O Guia do Mochileiro das Galáxias, foi quando saiu a adaptação para o cinema, em 2005. Entretanto, mesmo que tivesse vontade de assistir, achei melhor ler primeiro toda a obra e isso ocorreu apenas em 2013, quando a minha namorada adquiriu os cinco títulos - eu já disse que posterguei bastante?

Praticamente Inofensiva - O Guia do Mochileiro das Galáxias

O Guia do Mochileiro das Galáxias é um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica e deu seus primeiros passos durante o final da década de 70, quando os primeiros capítulos foram enviados para a rádio BBC de Londres. Logo obteve sucesso, então Adams passou a escrever a série de cinco livros, sempre com a ótima mistura entre ficção e comédia, o que rendeu quinze milhões de cópias.

Antes que a Terra seja destruída para a construção de uma nova via hiperespacial, Arthur Dent e seu amigo Ford Prefect pegam carona em uma nave e viajam sem destino certo - e sem poder voltar para casa, já que o planeta foi obliterado -, restando apenas se aventurar pela infinitude do Universo. De forma inteligente e com aquela pitada de sarcasmo típica do humor britânico, durante as aventuras de Arthur e trupe, o autor aproveita para debochar da burocracia, dos políticos e de uma série de instituições existentes nas sociedades. Além dessas críticas, o livro também possui uma mensagem sobre a importância de se preservar o meio-ambiente.

Me tornei fã dessa obra que fascina gerações, exatamente por isso eu recomendo a leitura. Mas antes que você saia por aí sem rumo pelo Universo, recomendo que antes beba uma cervejinha e coma amendoim, pois ajudam a eliminar os efeitos adversos das viagens espaciais. Agora, o mais importante: leve o seu Guia e, não importa o que aconteça, NÃO ENTRE EM PÂNICO!

Bom, agora vou até o Restaurante no Fim do Universo. Até a próxima! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários serão lidos e sempre que possível respondidos.